quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Samya Ju no shopping

Aaaaaai, que saudades de vocês . . . deixa eu contar tudo bem rapidinho: passei o Natal no shopping. 
No momento, sou vendedora na loja da Morana do shopping Piracicaba e tô aprendendo um montão de coisas novas. Emprego novo é uma coisa definitivamente maravilhosa na nossa vida. Bom, é isso: ganhei um emprego de Natal. Tomara que ele sobreviva ao Ano Novo. Estou me esforçando pra isso.
Tem muita coisa ainda pra contar pra vocês . . . nuuussa.
Só um drops: homem entende mais de acessório do que nós, viu. Dos clientes que atendi: incrível como os homens sacam de combinar materiais, geometria e equilíbrio das peças (brincos, pulseiras, colares) com perfeição. Eles analisam rapidamente o conjunto em relação ao modelo (quem vai usar) -  sem se apegar a detalhes menos importantes que nós mulheres valorizamos demais. 
É, mulher escolhe com o coração. 
Exemplo do dia a dia: nós colocamos na cabeça que queremos um brinco igual ao que a atriz X usa na novela, que é azul com laranja e tem um lacinho. Daí chegamos na loja e provamos o tal do brinco. Hmmm ficou meio estranho pro  meu biotipo, "Achatou a estrutura  do meu pescoço, você não acha? - consultamos o vendedor. 
Em silêncio meditamos "aparece só o brinco, a mulher em mim desaparece" enquanto o vendedor sugere mais opções. De repente nos distraímos com um colar de elos metálicos que parece uma escultura de arte moderna. 
Fascinadas, esquecemos do par de brincos, esquecemos do vendedor e da mulher escondida de pescoço achatado. Lembramos do quanto parecemos fabulosas com muitas pulseiras cheias de pingentes reluzentes. O vendedor não desiste, ele  observa o caótico passeio pela loja - quer encontrar o objeto do seu desejo.
A verdade é que nós todas voltamos a ser meninas numa doceria quando entramos numa loja como a Morana.




segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Nós gatos . . .

Nós, os gatos . . . como explicar? Já nascemos pobres, porém já nascemos livres.
Se te acariciaram, te aliciaram e tudo o mais  . . . até que você passou uma noitezinha por aí, miando pelos telhados (afinal ninguém é de ferro e a lua é tão linda).
Nós, os gatos - românticos incorrigíveis, precisamos sentir o sereno, o sopro do mundo no rosto, o riso dos anjos arrepiando nossos pêlos.
Não nos acusem de indisciplinados e preguiçosos! Como ousam? Nós caçamos como leões, até mesmo quando isso não é necessário.
 Cuidamos de nossos filhotes como mães zelozas e boas educadoras: criamos nossos bebês para o mundo - que é uma verdadeira selva. Eles se tornam caçadores cruéis, com a elegância de uma bailarina.
Além de tudo isso, somos amantes intensos, mas jamais perdemos nosso orgulho próprio e ninguém  pode ordenar: "seja", "diga" ou "faça isso" porque eu gosto assim. Somos equipados com aparelhos "anti-imbecil": não seguimos autoritários. Seguimos bons massagistas e amantes.
Se você souber gozar a vida haverá um gato - assim como nós- ao seu lado. Ele pode olhar pra você sem emitir nenhum som, convidando-o - na pura gostosura de um corpo macio - à degustação da vadiagem ao luar.Aceite.
Eu amo um gato.

sábado, 20 de novembro de 2010

Fique sabendo

Girls,
Estou pesquisando sobre produtos cosméticos desde que discutimos aqui (no tópico Saúde dos Olhos) como maquiagem ruim pode afetar nosso organismo. Apesar de parecer muito neurótico, o assunto merece mais atenção da nossa parte. Além disso, nos últimos anos há uma febre de anúncios de maquiagem mineral no mercado (mas nem todas são realmente mineral make-up).

Acabei de encontrar um vídeo interessante : 10 tips on choosing natural beauty products - 10 dicas para escolher produtos de beleza naturais (leia-se produtos que não prejudicam sua saúde). Saiba o porquê:

 Muitas marcas anunciam produtos orgânicos e naturais, mas adicionam componentes considerados tóxicos na composição desses produtos. Se você se importa com isso, não caia numa jogada de marketing. Aprenda a reconhecer o produto além do que é anunciado.

Em resumo:
Não confie no rótulo
  O produto pode conter substâncias sintéticas que prejudicam a saúde, mas eles não serão anunciados. No vídeo, são informados os nomes de ingredientes tóxicos e você pode pesquisar.

Leia a composição (ficha técnica do produto)
assim, você pode identificar os ingredientes e analisar o produto com critério.

Escolha produtos sem fragrância: xampus, creme de barbear, desodorantes. 
Segundo o vídeo - De acordo com a lei, as indústrias não são obrigadas a fornecer informações detalhadas sobre os componentes usados nas fragrâncias.

O vídeo também  faz alertas para a consciência do consumidor, aconselhando-o  a procurar na embalagem os selos que comprovem que não houve testes em animais. Explica também o conceito de embalagem "eco-friendly" (preferência por caixas ou embalagens de vidro), produtos que podem ser reciclados ou reaproveitados ao invés de descartados como lixo.

Mas talvez o melhor concelho de todos seja : Use menos produtos, afinal com uma rotina básica de cuidados, você reduz a probabilidade de exposição aos componentes perigosos.

mais desejos de beleza

Boa tarde felis catus,
No post intitulado Desejo de Beleza recebi várias dicas legais das colegas que frequentam a "house of Sosso", esse nosso modesto blog.
 Eu estava pensando mais nos produtos relacionados à make up ao revelar meu desejo de beleza. Mas as queridas: Vera, Elaine, Vivi e Lu Mello levantaram uma questão importantíssima: se você quer uma pele bonita, você precisa cuidar dela. Cuidar da pele todos os dias, para estar linda sempre, sem depender da maquiagem.
Concordo plenamente com você, girls. 
Como lembrou a Elaine: o investimento número 1 deve ser a saúde da pele. 
Além dos cuidados com alimentação e hidratação diária do corpo há um fator que é bastante interessante: eliminar o stress faz bem pra pele. Nas mulheres, os fatores hormonais variam muito e afetam bastante no funcionamento do organismo. Quando estamos "nervosinhas" a pele sente.
Já fiz esse teste: manter a cabecinha serena ajuda bastante! Quando fico nervosa tenho reações estilo The Hulk, acho que é o cortisol sendo injetado na corrente sanguínea. Não dá outra: poucas horas depois de implodir, minha pele fica irritada, vermelha e muito quente. É o paraíso da acne. Manter o peso estável também ajuda muito - porque engordar e emagrecer deixa o metabolismo maluco e gera mais desequilíbrios hormonais. Disciplina ballerinas, disciplina . . .
Se você como eu, andou se enervando à toa . . . sabe do que estou falando.
Na prática: cuidar da pele envolve investimento, comprometimento e disciplina.

Depois de tomar roacutan, passar ácidos e mais ácidos (que deixaram minha pele muito propensa à manchas) - recomendo o laser. É um tratamento estilo "joselito" - tá ph**dida? Manda o laser logo de uma vez.
Há vários tipos, cada um mais recomendado para cada condição de pele. Fiz 3 aplicações do chamado harmony, parece que vc tomou sol com uma peneira no rosto. Mas depois que descasca tudo, você tem o melhor resultado da sua vida - e por muito tempo.
A Lu chamou a atenção para o filtro solar: Meninas, isso é muito sério. Você não precisa de creme anti-rugas, ácidos pra isso e aquilo. Se você usar filtro solar todos os dias corretamente, um produto de qualidade e reaplicar durante o dia - você previne várias surpresas desagradáveis - a séria, que é o câncer de pele e  aquelas coisinhas feinhas que podem indicar o envelhecimento pelo sol: melasmas, micro-verrugas que parecem montinhos de pele etc. Nessa hora a gente lembra porque um tônico é importante - equilibrar o ph da pele faz diferença antes de receber qualquer tratamento.
Vivi e Verinha deram dicas bacanas quanto à qualidade dos produtos de maquiagem. Afinal, se você é como eu: não basta  uma pele humana tratada e saudável, queremos aquele look boneca que nos prometeram no out-door. Na boa, ele não vai ocorrer sem um primer, uma base e uma iluminação afinadíssima sob medida. É, diva . . .é mais complexo do que a gente imagina.






quinta-feira, 18 de novembro de 2010

desejo de beleza

Bom dia felinos,
 Meu desejo de beleza começa com uma pele de porcelana. Sim . . . como uma boneca, uma gueixa, uma madona esculpida em mármore.
Sou muito exigente com o desempenho dos produtos que uso no meu dia a dia, especialmente com a maquiagem. Quem me conhece sabe bem os motivos - não é sempre que minha pele está calminha naturalmente. Muitas vezes preciso criar, como um artista, essa camada de porcelana no meu rosto.
Imagine uma espécie de "seiva mágica", rica em componentes antioxidantes e micro partículas que refletem a luz. Imagine que esse delicioso e sedoso nutriente forma um filme sob a sua pele, preparando-a para receber a maquiagem que será aplicada.
Essa maravilha existe, se chama primer facial. Há uma marca brasileira ( super avant garde) que desenvolveu esse produto. A linha pré-maquiagem é um avanço no conceito de maquiagem para o público brasileiro. E o mais importante de tudo: funciona! A pele realmente fica com aspecto diferente, a base permanece "fresca". Convido-as a experimentar isso.
Eu particularmente, era muito descrente desses produtos, até experimentar.
Um exemplo simples: fazia muito tempo que eu não comprava batom, só gloss. Esses dias experimentei o batom mate da Contém 1g. O desempenho é incrível . . . só tenho um batom que tem uma textura, qualidade de pigmento e toque macio como esse, o da Lancôme. Mas, asseguro a vocês - o da Lamcôme tem um gosto horrível.
Enfim, o que eu quero dizer, amigas gatas: a maquiagem brasileira mudou. Os produtos estão atendendo nossos desejos. Além de cores, variedade e blablabla - as empresas finalmente atentaram para nosso ultimate desejo de beleza: o acabamento impecável, sedoso, fresco e natural - e isso é exigência da consumidora brasileira.
Eu me confesso super mimada sim! Se eu quero, eu quero e pronto.
Primer facial: te queroooooo.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Criança mimada, auto-estima irreal

É, problemas de auto-estima.
Saiba que na tentativa de resolver probleminhas de baixa auto-estima muita gente acaba criando um monstro de si mesmo: uma criança mimada (estilo Madimbu "vou ti comê, vou ti comê") .
Exatamente como pais super protetores fazem com a criança mimada; os amigos dizem: "não se importe com isso, você é muito especial, você é mais do que isso."
 Sabemos o quanto isso é cruel; privar uma pessoa de seu próprio crescimento, de encarar fatos da vida. Um deles: você não é perfeito, nem especial - pelo menos não mais do que ninguém - e não vai obter sucesso em muitas empreitadas.
Segundo especialistas, auto-estima alta e pouco realista é problemática porque a pessoa não usa o feedback negativo como informação. Isso faz com que a pessoa não aprimore seu comportamento ao longo do tempo; assim,  continua cometendo os mesmos erros. Ou seja: as críticas negativas podem fazer um bem danado!

Outro aspecto apontado: Essa característica (a de se achar the Wonder Woman, sabe?) pode levar a pessoa a não reconhecer suas limitações. Assim ela assume compromissos ou funções das quais não vai dar conta. E isso é claro, não precisamos nem dizer o quanto é problemático . . .
Nas palavras do expert: "Flexibilidade no conhecimento e capacidade de usar feedback corretivo permite à pessoa ser mais adaptada. Se você tiver um autoconhecimento mais flexível será capaz de usar a desaprovação como informação". ( Dr. Robert Leahy)

Vamos buscar a dita "auto-estima realista". 
Pessoalmente, não me importo se isso me fará uma pessoa mais adaptada, mas confesso :  o argumento de utilizar isso como informação me seduz bastante . . .

Novas experiências

Bom dia felinos,
Nos últimos tempos eu tô descobrindo um montão de coisas: realmente a vida tinha sido boa demais pra mim até agora. Boa demaaaaais mesmo!
Eu nem acreditava que certas coisas pudessem existir. Não pensava que as pessoas pudessem de fato agirem contra si mesmas ao conduzirem ações do tipo: "vou levar vantagem nessa daí." Digo agirem contra si mesmas porque, entre outras coisas - eu chuto forte. Portanto, seja por questões de autopreservação ou até de inteligência, é melhor não me magoar. Seja honesto, seja justo, preserve seus dentes . . .
Mas isso nem vem ao caso. É interessantíssimo observar o retorno das minhas ações amorosas e desinteressadas no Universo. E é muito estúpido fazer isso.
Muitas pessoas olham estranho pra gente, né? Tipo: eu não mereço isso! Não mereço uma profissional tão dedicada - buuuuum! Não mereço sair ileso dessa sacanagem com ela: buuuum! Não mereço, não mereço, não mereço.
E eu: o que eu mereço? Eu mereço um tapa. . . não, um não - uns 3 tapas na cara pra ver se eu acordo e deixo de ser besta.
E como falar num resolve, dá licença . . . vou fazer minha trouxa e sair! Afinal, a caça  (assim como a verdade) está lá fora.


domingo, 14 de novembro de 2010

Quero acreditar . . .

Aff o que é pior? Descobrir que você está certa - apesar de ter ignorado seus instintos - ou descobrir que tá tudo errado?

Calma, é o tipo de coisa que vocês lerão nesse blog aqui: Manual do Cafajeste

Tô indicando porque os textos são bacanas e falam objetivamente sobre tudo aquilo que você já sabe sobre a vida, mas ainda não quer acreditar:
Mulheres (pessoas) que tem amor-próprio são respeitadas. Só isso.
Amor, desejo, tesão, conta bancária cheia, corpinho bonito - etc etc etc não farão de você nada especial, meu bem.
Só você pode fazer isso: Como?
Vivendo sua vida, mon ami. Só vivendo a sua vida e de mais ninguém.
Falei . . .beijo e bom final de domingo. Vou ver Chanel.

Poder sim Poder não

Tô lançando minha campanha Diga NÃO às drogas:
Culpa;
Gente sem noção;
Auto-piedade;

Mas a campanha mais importante é essa aqui:
DIGA SIM: para frutas frescas, amor gostosinho, samba no pé, "fale com a minha mão", romrom de gato, unhas longas e vermelhas, cabelos ao vento e muito carinho.
(cigarro, cerveja e homem sem-vergonha: aprecie com moderação)
Aaaaaaah SIM!!!


sábado, 13 de novembro de 2010

Ruim? Evil? who cares . . .

Boa tarde felinácios,
 Passando para desejar um bom fim de semana: repleto de paz, caminhadas ao ar livre, noites estreladas. Reflexão, café quentinho, tardes de sexo cheio de sacanagem. Vai bem um cinema com pipoca e coca-cola, depois uma partida de Xadrez (com um bom adversário).
Talvez no feriado você esteja bem entediado, e depois de pagar contas e guardar um dinheirinho  não tenha sobrado muito "cash for chaos".
Resista à tentação que te impele a sair por aí quebrando vitrines e arranjando confusão com a polícia. Seja uma pessoa melhor hoje: você pode canalizar toda essa ultraviolence para coisas descentes e meigas.

Não? Ah, daí é problema seu. Ou melhor, o problema é dos seres que compartilham do seu mal-humor.
Não está fácil pra ninguém, mas sendo o ser humano a besta fera que é . . . me arrisco a dizer que tudo vai bem. Sem ironias, com um pouco mais de amor e menos cafeína ainda é possível salvar a humanidade.
Aliás, um pouquinho menos de amor. "Amor" conforme compreendido na cultura dominante e vigente é um fator que enlouquece, faz as pessoas dementes. Parecido com o termo Pathos (paixão) na Grécia.
Menos amor, menos cafeína. menos palavras. Vai dar tudo certo.
Beijo

                                                                                                  

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Antecipações de sofrimento

  Ah, chegou a minha época do ano bizarra! My personal bizarre, let's call it this way.
A incrível antecipação comercial do Natal. Quando chega mesmo a dita festa eu já até enjoei de tudo isso e não suporto mais ver minhas duas cores favoritas (o vermelho e o verde) juntas e associadas a tudo isso.
Não gosto, tenho trauma sim e outras coisas que rondam minha mente me fazem detestar essa época. Sem nenhum bom humor.
Meu sonho não é acabar com o Natal. Não senhores, é tão mais simples . . .
(Não tenho nada contra a celebração de vocês, adoro que a realizem).
Só gostaria, realmente de que me deixassem seguir minha vida "Natal-less". Mas meu projeto de passar uma noite tranquila ao invés dessa tal de noite "feliz" é   perturbado todo ano com toda sorte de maquinações familiares, incluindo chantagens emocionais. E é claro que me sinto tão mal com tudo isso que me esforço tanto, mas tanto, mas tanto pra curtir esse treco. Só que não rola, sinto uma tristeza profunda quando minha família começa a ficar toda exaltada por detalhes mínimos. Saio de casa e vejo casais gritando com os filhos pequenos nos shoppings, se estressando pra comprar, carregar e pagar um monte de bobagens que nem vão fazer diferença. Entre outras muitas coisas que me cortam o coração.
Houve épocas em que eu ainda procurava as  belezas  sutis dessa época, esperando que elas me contagiassem. Desesperadamente eu busquei, com meu olhar positivo, juro.

Qualquer hora vai me aparecer aquele "fantasma" do Dickens . . . A_Christmas_Carol

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Problemas de perfeição - failure failure failure

Bom dia, amigas . . . sejam bem vindas. Papo sério hoje de novo.
Inauguro a partir de agora em minha vida uma nova ordem: substituo perfeição por diversão.
Funciona assim:
Perfeição - NoT XXXXXX
DIVERSÃO - YEAH*****

Calma, que eu explico - e com embasamento científico para os adoradores de títulos e demais burocráticas informações amontoadas. 
Segundo Robert L. LeahyPh.D.  (quote): "O perfeccionismo geralmente resulta da vinculação ilógica do próprio valor ao desempenho(. . .)".
E o doutor ainda tem mais pra você, éhhh: "(. . .) Na verdade, o problema com padrões perfeccionistas é que eles jamais são atingidos (ou pelo menos não por muito tempo), levando, portanto, à contínua insatisfação e preocupação."The worry cure/ Como lidar com as preocupações/ Leahy, R.L.; tradução Luzia Araújo. Porto Alegre: Artmed,2007.
"Mais ainda, o perfeccionista tem um ponto de referência limitado, pois não importa o que consiga, nunca é bom o suficiente." Leahy, R. L.(2003) The Psychology of Economic Thinking.New York: Springer.

Se você conseguir prestar atenção ao que realmente importa - à informação que eu trouxe pra você hoje (que está em rosinha claro) vai entender que ao invés de se distrair com o arsenal maléfico da sua mente para transformar você em um ser perfeito, pode simplesmente tornar-se natural. 
Como quando você era criança e realmente aprendia alguma coisa. Não tinha medo de errar porque não tentava ser perfeito: ao tentar andar você caía e ria (e chorava). Ao tentar falar você babava, e daí?
Você aprendia o dia todo e dormia feliz porque não restava mais nada a fazer. E toooodo mundo te achava uma gracinha . . .



Agradecimento especial ao Dr. Jurandyr Zucchi =D

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Conceitos


Sem pedir licença eu linkei um texto da Lory aqui, porque além de sensato ele é breve e certeiro.
Senti vontade de compartilhar com vocês isso: não tem desculpa, nem época do ano que seja favorável, nem conjuntura política que me faça tolerante a qualquer manifestação de preconceito. Embora  todos nós sejamos preconceituosos, sim.
O que eu gostaria muito é, começando por mim mesma : parar de resmungar e tomar consciência de que não importa esse monte de bobagens - eu e você, brasileiros, habitantes desse mundo, sentadinhos aqui não faremos nada.
Manifestar-se é mais relevante do que "dizer-se".




domingo, 31 de outubro de 2010

Verdades inconvenientes

Do Twitter: "Pesquisa diz que 99% das mulheres têm celulite e só 20% dos homens. Aos caras que "não curtem celulites" eu recomendo bundas de homens.





Direitos do Otário


Os Direitos do Otário - Bezerra da Silva
Composição: Bezerra da Silva
foto: rafaF. mmepuppe.com.br

Quem fala alto é malandro
E conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos                                              
Tomar tapa

E não dizer nada...(2x)

Aonde pintar um otário
Tem caguetagem e malícia
Otário é a imagem do cão
E também cachorrinho

De policia...
Todo otário cagueta
É verdade
Não é esculacho
É que bolso de otário
É nas costas
Virado de boca prá baixo
É que bolso de otário
É nas costas
Virado de boca prá baixo...

Quem fala alto é malandro
E conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa
E não dizer nada...(2x)

Otário é um bicho safado
É mesmo uma praga ruim
E nasce no mundo inteiro
E destrói tudo igual
A cupim...

Olha se eu fosse um cavalo
Não ia sujar o meu nome
Se otário fosse capim
Aí eu morria de fome
Se otário fosse capim
Aí eu morria de fome...

Quem fala alto é malandro
E conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa
E não dizer nada...(2x)

É que aonde pintar
Um otário
Tem caguetagem e malícia
Otário é a imagem do cão
E também cachorrinho
De policia...

Todo otário cagueta
É verdade
Não é esculacho
É que bolso de otário
É nas costas
Virado de boca prá baixo
É que bolso de otário
É nas costas
Virado de boca prá baixo...

Quem fala alto é malandro
E conhece a barra pesada
Otário só tem dois direitos
Tomar tapa
E não dizer nada...(4x)


Saudades de curtir um samba. Esse é muito bom, non?

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Elogio à maldade

hahahahahhah . . . e quem não gosta de uma bruxinha, hein? Uma vilã gostosona.
Até que enfim entenderam nosso desejo, why not - let's say fragilidade . . .  e lançaram até linhas de maquiagem que exploram esse nosso lado B.
A MAC com Venomous Villains - aqui a vinheta teaser
http://www.allthosethings.com.br/?p=886  - e aqui uma colega mata a gente de vontade . . .
Porque nós jamais confessamos, mas . . .
Era uma vez, quando acreditávamos em príncipes em cavalos brancos.
Quando não havia faturas de cartão de crédito para pagar e nós não corríamos atrás de emprego. Numa terra encantada . . . em que os pequenos excessos de chocolate não se acumulavam no abdomen, apenas no bumbum que ainda ficava em pé. Nós tínhamos  20 e poucos anos, hormônios estáveis e cabelos cheios. A pele era sedosa, mal precisava de hidratante.
Não acreditávamos em maldade, orgulho ferido, nem inveja. Nossos relacionamentos amorosos eram superficiais e sempre muito satisfatórios.
Até que, algo se parte dentro do peito. Algo selvagem, um desejo, uma gargalhada insana. Paixão, algo provocou na princesa um desejo novo. Um cavaleiro  numa montaria negra.
Malévola, luxo, poder e glória!
Ao resistir a ele, ela percebe que é mais forte do que acreditava ser, ao retrucar seus insultos ela se percebe inteligente, capaz de cuidar de si mesma. 
Por isso amamos a Bela Adormecida tanto quanto amamos a Malévola (apesar de nos identificarmos mais com a Malévola hhahahahhaa). 
Afinal ela é elegante, educada e estilosa. Revejam o filme: a cena em que chega ao palácio do Rei Estevão, cumprimentando-o pelo nascimento da herdeira. Sua visita tem segundas intenções? Estamos falando de nobreza e cortesãos - ambiente de política: todas as visitas tem uma razão oculta.
No entando, senhoras e senhores do júri:Malévola é maltratada gratuitamente por aquelas fadas burras (adoráveis, mas também burras e invejosas).
Todo mundo trata ela mal. Mó panelinha aquela corte.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Falando de coisas boas

Que dia bonito que tá fazendo aqui. E depois de um noite bem dormida: Graças a Deus, é necessário honrar a beleza e pureza de todas as coisas criadas com amor.
Primeira coisa: ver minha linda Lola passeando na grama. Ela é uma gata com síndrome do pânico. Nasceu e viveu a maior parte da vidinha de gato dentro de um apartamento de um quarto (onde já havia um gatão dominando o território). Ela é muito assustadinha.
Quando mudei pra essa casona aqui, que tem quintal, muito sol e plantas ela ficou mais de um mês dentro do meu quarto, na minha cama, embaixo do edredom - pobre criaturinha.
Um dos dias mais lindos da minha vida foi vê-la descer as escadas e pisar na grama verde pela primeira vez. Eu sentia as cócegas nas almofadinhas das patas dela (maldita empatia).
Até hoje ela ainda não curte muito a grama. Mas é a coisa mais linda pra mim, de manhã - ver minha Lola correndo no sol, na grama que ela nem gosta, miando, saltitando de rabinho pra cima, como um filhote.
Que Deus abençoe a inocência do amor.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

te dedico

Meninas, vocês não tem nada a ver com isso. Mas peço licença pra terminar um assunto aqui.
                                                                                                        
Miss Dolly L'Amour

Pra você,


Quem desdenha quer comprar? Péssima estratégia - não estou a venda.
Se gosta de mim, me trate bem. Use carinho de verdade - não só entre quatro paredes. Isso não faz ninguém satisfeito. Fique sabendo.
Nós mulheres sabemos: quando um cara ama uma mulher ele a admira. Não existe amor sem admiração.
Além de admirar ele a toma para si em todos os sentidos e  envia a mensagem: "Essa mulher é minha"- como um macho de verdade.  Ele fica atento.Por isso nós o amamos e temos um tesão . . .absurdo. É irracional.
Amizade não existe sem confiança, coisa que os cachorros, gatos e cavalos já sacaram ao desfrutar da nossa companhia - ou será que fomos nós que aprendemos com eles?
Cada um gosta à sua maneira. Mas quando a gente sente que não é amada - é porque não é.
Simples assim.



Malandro só fica "bem na fita" nas letras de samba - na vida real eles são os verdadeiros manés.


Hoje, sem pena nenhuma declaro: a amizade acabou.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Blonde Venus, and much much more!



Weelly, weelly, weelly, weelly, well . . . amigas. Todas nós temos nossas inspirações, pop inspirations - aquelas figuras que simplesmente encantam nossos olhinhos e deixam nossos corações apaixonados. Algo assim como "woooow, parece que ela saiu da minha cabeça, porque essa é a mulher que eu sou de verdade;  quando não tenho medo! "
Vamos parar um pouquinho aqui e analisar o "medo" - se você não gosta dessa palavra pode trocar por receio, auto-proteção, vergonha, ou até  comportamento adequado - tá valendo.
Minha mestra da adolescência,  a malévola Madonna, apresentou-me a ícones culturais que me permitiram elencar um rico repertório de divas, das mais ingênuas e vitimadas pela mídia - até as mais independentes - incríveis business women como ela mesma.
Quando ela lançou Erotica, trouxe um personagem à la Marlene Dietrich comandando o the Girlie Show (usando cartola, fraque, aquela coisa andrógena elegantérrima). No clipe ficava ainda mais evidente a inspiração da musa. Eu me apaixonei. Eu disse: sou essa mulher - uma controladora descontrolada que adora poder e fala baixo e suave. Eu tinha só 13 anos. Claro que não foi consciente assim, mas não é que depois de muuuuitos anos as evidências se confirmaram?

Outras referências
Por muitos anos eu quis me identificar com as outras referências: Marylin Monroe, com seu rosto incrivelmente belo e sensual, aquele narizinho que empresta uma doçura de criança na expressão dela (e a faz fotografar belíssimamente jogando a cabeça pra trás com os olhos semi cerrados). Confesso que tentei reproduzir isso muitos vezes e o efeito é catastrófico: minha estrutura óssea não permite - só quebrando o nariz e refazendo.

Uma sílfide que me assombrou bastante também foi a magnífica Rita Hayworth. Seu rosto é como um raio de sol, mas o que eu sempre amei nessa mulher foi a elegância do porte físico. Pra mim, ela tem o corpo mais lindo do mundo. É de uma delicadeza, tão feminino e forte. Bailarina. Mas pra quem cresceu praticando esportes, dando porrada em molecada e entrando e saindo de regimes  -  como me comparar com uma moça delicada como ela? Minha delicadeza é algo extra corpóreo.

 A mulher estilo Audrey Hepburn -  complicado. Pra mim ela é  a escolha mais inteligente. Porque ela é uma mulher-gato. Miudinha, andando na rua passaria desapercebida (adoro isso). De jeans e camiseta ela pode ir aonde quiser. Com um vestido de gala é impossível tirar os olhos dela. E sempre aparenta ter 15 anos de idade e seu rosto é divino. O poder do rosto dela é indescritível.


Agora, com Marlene Dietrich eu me identifiquei.
Ela tem traço fortes, nariz de leoa. Há algo nela (além do incrível talento) - algo no olhar dela que arde. 
Ela tem pernas curtas, não tem boca carnuda, não se exibe como uma criatura frágil. Ela se coloca de igual pra igual e até compete de maneira lúdica com o homem - vestindo suas roupas. Ela tem senso de humor, sempre se mostra inteligente. Quando canta aquelas músicas bobas de cabaret, você lê no rosto dela milhares de intenções. Ela enriquece tudo que se aproxima dela.
Hoje em dia, ela ainda me parece muito avant - garde, para a nossa era inclusive. Acredito que poucos entendam  a genialidade da coisa. Apesar de todo mundo falar que adora uma "mulher poderosa". Tá na moda, né?
Quando eu perder o  "medinho" quem sabe eu me torne mais artista, hein?

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

WISH






Esperamos sua visita.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Fusões

Uns dias atrás eu me "peguei"em uma espécie de divagação exaustiva. Do tipo que a maioria das dançarinas já desistiu de "blablablar" a respeito (Graças a Deus) e com amor abraçou a união das tribos.
Afinal, seria o Tribal mais rígido que a Dança do Ventre tradicional? Seria o Fusion uma re-evolução do ATS - acho de mau gosto sugerir que uma técnica é uma evolução de outra no sentido de superioridade, que fique claro. Portanto não considero ATS, ITS nem Fusion nem Dança do Ventre evolução de coisa nenhuma. Acredito que são variações deliciosas, cada uma no seu tempero, adaptadas ao gosto do freguês.
Meu primeiro contato com as correntes de Tribal Style foi aqui no Brasil com a troupe de Shaíde Halim. Achei muito interessante, vibrante e de grande expressividade. Mas naquele momento, em 2005 eu me concentrava em resolver o que fazer da minha vida.
Em 2006 eu também babei na produção das magníficas Bellydance Superstars no Folies Bergère de Paris. E como muitas bellydancers anônimas do mundinho, também me perguntei "o quê" eram aquelas "esquisitonas" do Indigo . . . e o que pensavam que estavam fazendo com a dança do ventre - dançando daquele jeito, com as pernas tão flexionadas. O tempo revela quem tinha razão.E que em dança ninguém precisa ter razão.
Só em 2007 eu comecei a estudar de fato. Depois de uma aula com a Shaíde - que foi essencial para entender conceitos, postura e mais uma porção de fundamentos - eu me interessei em distinguir os demais estilos.
Através de um vídeo do Fat Chance Bellydance, trazido da Bahia - graças à querida Bella Saffe - eu saquei umas coisas.
Há uma rigidez das normas de estilo e postura, responsável pela própria beleza imponente do ATS, que na minha opinião a Dança do Ventre perdeu (abriu mão?) há tempos.
Não dá pra negar que me incomoda bastante trabalhar com algo que só é reconhecido se estiver dentro do padrão. E quando você trabalha com ITS, improvisação - precisa ser assim. E muito da riqueza do momento acaba sendo negligenciado, sacrificado em prol de uma riqueza maior: aquela da coletividade. As improvisações com o grupo ganham força e impacto cênico junto ao público. Numa improvisação lenta, a bailarina sozinha subindo e descendo o braço é uma coisa. Quando faz isso junto a um grupo de mulheres em formação - é de arrepiar até os cílios . . .
Me faz lembrar minhas primeiras aulas com a Lulu, quando todas nós a seguíamos por um solo de acordeon, em roda, intimamente olhando umas para as mãos das outras. Dançávamos juntas, como se as mãos de Lulu fossem as nossas mãos.
Na sinergia daquele momento, não sabemos onde começamos ou terminamos.
O taksim mais lindo do mundo, como um beijo.
E onde há regras claras há rupturas - e aí tudo fica mais gostoso. Existindo o ATS, pode haver o Fusion e o Neo-fusion, com sua excentricidade de marca, comicidade e rebeldia. Sim, afinal queremos ter algo para contestar.
Se tudo estiver muito plano ou permitido, como farei o contraste na minha apresentação? Muda figurino? Mini-saia, desce de guindaste, balão, entra a cavalo.
Nada disso importa, desde que o artista se entregue ao processo de interpretar.



sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Diamonds are a girls 's best friend. Is it?


Bem, amores. No momento estou correndo com umas coisinhas mas passei pra indicar um filme muito interessante (que assisti esses dias por acaso); nunca tinha me chamado a atenção.
Miss Pettigrew lives for a day(2008) - "A vida num só dia" tem um roteiro ágil - com aquela pimenta gostosa: Frances Mc Dormand, Amy Adams e Mark Strong :-P
Enfim, os vários temas do filme vão se desenrolando, entrelaçando e costurando novamente de maneira muito divertida no glamour alienado da Londres de 1939.
Tem aspirante à superstar, produtor de show disputado à tapa pelas dançarinas/atrizes/cantoras, mafioso dono de boate, músico pobretão, estilistas famosos, intrigas, trapaças e máscaras caindo. Uma verdadeira novela inglesa que poderia ser tema pra Sherlock Holmes, ou livro da Agatha Cristie.
Delicioso e brilhante.

domingo, 10 de outubro de 2010

Nicolle em Paris

Convite para a apresentação do Projeto "Solli-tutti"que acontecerá dia 1 de novembro à partir das 15 no Micadanses.
Você que tá aí pertinho, não deixe de ver o trabalho dessa pessoa, viu.
=D

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Tropicalia Spirit


Juntem-se a nós:
Join us:

http://andancasdelory.wordpress.com

freedom expression dance art movement manifest

liberdade expressão dança arte movimento

manifesto

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Sutilezas


Já pensou que vender um produto é como seduzir? Falando honestamente: sozinho, o vendedor não é capaz de fazer você levar pra casa uma coisa que não quer. No final é você quem decide que quer possuir aquele item, ter ele em suas mãos e levar ele com você.
Mas a gente sempre põe a culpa no vendedor, nas estratégias de venda, na disposição dos itens na loja, nas "facilidades de pagamento".
A mágica que acontece, é rápida como o estalar de dedos, como num piscar de olhos. Justamente como o amor à primeira vista: a química do desejo.
E o que acontece depois que você olha, deseja e consome? Vá além do óbvio . . . muitas vezes você quer mais e mais. Você se apaixona.

Vamos a uma breve comparação com a sedução feminina. Há um momento, lá pelos 15 anos em que nós mulheres nos apaixonamos pelo nosso corpo. Tanto isso é verdade que o admiramos em todas suas imperfeições perfeitas. Acho que nos colocamos tantos defeitos porque nos culpamos de tanta admiração :" Ah que corpão lindo de mulher!Esperei tanto por isso!"
Há algo mais belo do que esse jogo natural do "flagra" da pele nua? Eu me lembro do meu primeiro sutiã de renda negra, principalmente quando tirei ele na frente do espelho, só pra mim. O primeiro que tocou meus seios.
Que mulher não se lembra do primeiro batom vermelho que pintou seus lábios em segredo?
Coisas de mulher - boneca. Coisas que amamos. . .
Em maio desse ano fiz um curso maravilhoso de burlesque com a Shaíde Halim em São Paulo. Foi um dos cursos mais deliciosos e enriquecedores dos quais já participei - sem mencionar o desafio.
Finalmente aprendi porque é importante ir mais devagar, sem pressa nesse processo. Comer a sobremesa mais lentamente. Aliás, degustar todas as coisas preciosas com uma certa cerimônia.
Realmente, comecei a ver ângulos diferentes . . .
Senão, a vida fica inteira no mesmo tom. Vira tudo burocracia.


domingo, 3 de outubro de 2010

Por que parou?



A bailarina parou! Não dança mais . . .
O que faz uma bailarina dançar, afinal? O que a coloca em movimento, senão uma paixão irracional?
Por que tanta gente busca motivos? O mais simples deles não contenta o curioso?
Acredito que só paramos para continuar. Claro. Objetivamente falando: paramos "de dançar" para poder continuar com nossa vida e assumir novos projetos - paixão: aprender coisas novas, expandir possibilidades.
Meu testemunho pessoal. Já disse muitas vezes e repito - parei por amor. Amor à dança. Porque dançar profissionalmente estava me roubando o prazer de dançar. Problema meu. Conheço 1.532 bailarinas que trabalham diariamente com dança e ainda dançam com muito tesão.

Recebi um texto muito gostoso da minha colega Yasmine, de Cuiabá. E compartilho com vocês. Obrigada Yas.


"Chega um momento na nossa vida que fica tudo tão claro. O meu foi preciso. No exato momento em que parei de surtar (com um monte de tralhas incrivelmente sufocantes que me cobravam muita responsabilidade) eu nasci de novo.
Inclusive a dança nasceu de novo. "Dança do ventre" me diz pouco, não me provoca. Porque realmente o universo "bellydance" do qual fiz parte deixou de existir em mim. Assim eu danço, de verdade - com todo coração. Não posso dizer que isso é Dança do Ventre. Não consigo submeter essa dança à qualquer regra: aquelas que eu mesma criava para mim. Não consigo impor limites. Realmente não dá mais.
Confesso com gratidão que precisei ter tudo e perder tudo. Daí esse "tudo" fez sentido, afinal.
Sem amor não há movimento.
Desejo que vocês jamais provem isso na própria carne. Se houver outra maneira de valorizar o papel do amor na dança, compartilhem com o mundo.
Estarei com vocês. "

(Bailarina Samya-Ju referindo-se ao processo de parar de dançar e desligar-se dos padrões e retornar com novo enfoque, artístico, abrangente e repleto de amor)
O que leva uma pessoa a parar de dançar ?
O que leva uma pessoa a "desencantar-se" com a dança?
De repente, aquela companheira de tantos anos- a dança- tanto suor e encantamento desaparecem simplesmente no ar?
ou ficam lá em alguma janelinha da alma esperando ser cutucado pra vir a tona ?
Já passei por um processo semelhante ao da Samya .Felizmente nao me conformei .
Tentava reencontrar aquela magia , a cada dia, que eu vi quando comecei a dançar...buscava nas janelinhas de minha alma, cheiros, lembranças, sons que me remetessem àquilo tudo.
Lutei por longo período de idas e voltas.
Aos poucos, tudo ficou muito simples e claro... e percebi que há um sentido muito maior na Dança, o sentido que une asp essoas em circulos, seja dançando seja se apresetnando... esse sentido preencheu minha alma de tanto significado que superava minhas expectativas... e mesmo dentro deste processo, noto que, quando não há uma intencionalidade,uma consciência dentro do processo, o "vaso se esvazia" e a dança torna-se uma planta seca, um cadáver... A Arte não pode ser reduzida a um apanhado de regras...ela tem que ir além, transcender a técnica.
Fiquei muito feliz ao saber que minha amiga Samya conseguiu tambem preencher de significado e ir alem de padroes para compreender a profundidade e significados da dança e espero que todas as pessoas que leiam estas simples palavras sintam-se com o coração inundado por esse amor que move a Dança em todo mundo!
compartilho com vocês e rogo que consigam manter acesa a chama da magia em seus corações!
e agradeço a todos que não desistiram e estiverem ao meu lado nas idas e vindas! serei eternamente grata!

--
Paz Profunda em Nossos Corações! بارك الله فيك
Yasmine Amar
Danças Árabes e Andaluzas

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Recomendações de arteira




Estava aqui me lembrando de uma coisa sobre a saúde dos relacionamentos.
Sempre nos recomendam atenção com pessoas ciumentas. Aquelas que cobram sua atenção total e basicamente retiram você da sua própria vida.
Fico pensando assim, por quê nunca nos advertiram sobre modalidades doentias, ou maneiras doentias de lidar com essas modalidades?
Houve uma época em que eu não era mais nada só porque era dançarina de dança do ventre. Afinal, eu vivia meu personagem 24 horas por dia e por algum tempo me fez muito bem, até eu me perceber isolada; comunicando - me somente com bailarinas de dança do ventre, socializando dança do ventre, enfim . . .
Isso seria muito bom por alguns meses, mas não por muitos anos.
Vale notar que fidelidade neurótica é um tipo de moeda doentia. Você se envolve somente com essa modalidade e devota-se a ela esperando (de alguma maneira) que exista justiça nos processos aleatórios desse mundo. E que a Dança Oriental te retribua em sucesso, reconhecimento e muito amor.
Honestamente: não seria muito mais divertido devotar essa sua fidelidade toda a outros seres humanos (entidades individuais constituídas de inteligência racional) - que reconhecerão seu esforço - e ser completamente desvairada com todos os tipos de arte que encontrar pela frente?

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Saúde dos olhos

Hmmm que delícia que é maquiar os olhos, eu encho de lápis, kohl, máscara pra cílios.
Dava aulas todos os dias e se aparecesse sem lápis as meninas perguntavam: "Que foi tia Samya? Tá tudo bem?"
Tentei usar batom vermelho, gloss, para descansar da maquiagem - porque sentia meus olhos sensibilizados, irritados e coçando constantemente. Não funcionou . . . "que foi tia Samya? Tava chorando?"

Quando eu era criança, 1988/90, era moda para as moças passar lápis preto só dentro do olho (o kajal, que depois foi banido e voltou recentemente). Nas brincadeiras de mocinha a gente enchia o contorno de kajal preto e na mesma hora o bicho lacrimejava em sinal de protesto, ficava vermelho, depois vinha a remela preta no canto das membranas - eca!
Quando finalmente fiquei mocinha(1993 - 1996) era uma garota responsável! Era proibido, segundo a revista Capricho, passar lápis dentro do olho. Portanto eu seguia à risca essa orientação.Em matérias e notinhas da revista, não só oftalmologistas diziam "melhor evitar" como também maquiadores desaconselhavam esse look: tipo assim - quem quer parecer ter olheiras, ou olhos menores? - Fala isso pra mim: uma viciada em lápis muito preto dentro e fora do olho! Em cima e embaixo, com risco borrado pra esfumar e certinho pra delinear "mini-gatinhos," tudo em apenas uma produção; mas tudo bem, maquiadores da Capricho . . . fui fiel dos meus 13 aos 16 anos.

Bom, o fato é que, esse ano meus olhos foram ficando cada vez mais sensíveis. Eu ia apenas uma vez por ano ao oftalmologista, como as visitas ficaram mais frequentes reuní algumas informações que talvez possam ser úteis. Sem pretensões jornalísticas, precisão científica ou qualquer coisa assim, ok? Só papo entre nós mesmo.

Fatores que podem sensibilizar seus olhos ao longo do tempo:

Maquiagem, dermocosméticos e tratamentos:
Nem só o "famigerado" lápis preto é culpado.
Na última consulta, o oftalmologista me examinou comentando notar pontos sensíveis que poderíam ter sido causados por maquiagem ou produtos para a pele. Ele disse que é relativamente comum o que chamam de úlceras corneanas (áreas das córneas com perda de epitélio) por usuárias de produtos com ácidos. A pessoa passa o ácido no rosto e vai dormir. Durante a noite, devido à transpiração ou demais fatores como o ato de esfregar o rosto, o ácido (em baixíssima concentração) entra em contato com os olhos. E assim por muitas noites. Lentamente o estrago vai se fazendo silenciosamente, após muitos anos de descuido.
É importante dizer que a úlcera é causada por infecções decorrentes de processos inflamatórios relacionados a bactérias, fungos e vírus. (Não é que você vai passar um creme anti-idade e vai acordar com uma lesão na córnea).

Lentes de contato:
Usei lentes de contato por mais de 10 anos e meus olhos se adaptavem super bem a elas.Nos últimos tempos não posso ficar mais de 2 horas com as lentes. Segundo o médico, é normal - o uso das lentes pode provocar essa sensibilidade.

Fatores hormonais:
Pois é, minha amiga. Se vc é como eu, toda vez que toma pílula anticoncepcional seu organismo entende que você está grávida e fica piradão . . .bem vinda ao clube. Os olhos podem ficar mais ressecados.


Nota: Digo aqui pra vocês que eu nunca tinha tido sensibilidade à maquiagem. Eu ouvia esse papo e nem dava bola, me sentia imune à irritação nos olhos. Hoje, gostaria de ter tido um tiquinho mais de cuidado, honestamente. Usem com sabedoria =D



terça-feira, 21 de setembro de 2010

Dieta Milagrosa/Yes, this diet is a miracle:



Diagnosis: In the past weeks you have been feeling anxiety. You dont realize but your diet changed from intelligent choices to series of sugar, carbo and other nonsense alcoolic "make me forget" something, or someone. My friend, one of your favorite clothes did not fit last week and made you angry. You gave up something important, or even tried to please someone that does not deserve. Why is that, girl? How do you feel?

The miracle: You can kick, punch (or even just spit) the poisonous ingredient from out of your life. Do not cry, just put it out, thats right - good girl!

Simulation:If it is a sweet, you just spit it now. If it is a bad lover, just dont aswer to his calls. If it is something you dont wanna do cause makes you feel hurt after sometime, just kick it out your life- and dont do it. Do not think you can negociate with your tears. You are strong, I agree - you are strong to knock that thing out of your life..

Do it. Come here in 4 weeks and tell me what happened.


Diagnóstico: Nas últimas semanas você sente ansiedade e depressão. Sem perceber, sua dieta de escolhas inteligentes mudou para bobagens alcoólicas e açucaradas cheias de carboidratos fritos do tipo amnésia temporária, compensação.
Amiga, uma das suas roupas mais lindas não vestiu bem semana passada e você ficou irada. Você abriu mão de algo importante pra você e tentou agradar alguém que nem merece. Porque fez isso, garota? Como você se sente?

O milagre: Chuta. Dá um soco - pode cuspir se quiser - esse ingrediente venenoso da sua vida. Chora não. Primeiro põe pra fora, deixa eu ver.Muito bom!

Simulador de situações: Se é um doce, cospe agora. Se é um namorado sem vergonha- não atenda as ligações dele. Se é alguma coisa que você não quer fazer e faz você se sentir mal quando faz- Chuta da sua vida - não faça.
Não fique negociando com as suas lágrimas. Você é forte, concordo. Você é forte, para tocar essa coisa longe da sua vida.

Faz isso por você. Depois me conta o que rolou em 4 semanas de prática.

domingo, 19 de setembro de 2010

Poder de outros na sua vida?


Numa época em que o tal do livro Why men love bitches? (Porque os homens amam as poderosas) é um dos mais vendidos na categoria não ficção - eu preciso intervir.
Na boa, relaxa mulherada. Cada um tem um padrão de felicidade, conforto, relacionamento. Isso vale para PESSOAS, SERES HUMANOS. Respeito e tesão entre pessoas se relacionando. Se você está precisando se ocupar de estratégias, recomendo pensar um pouco mais em você.

Surreal . . . você atraiu na sua vida alguma espécie de relacionamento imbecil, daqueles que é uma pena, uma pena mesmo. Uma pena deixar estragar . . . pula fora! Espera azedar?
O tempo se encarrega.
Se você é uma mulher cheia de poder, tenha cuidado com uma coisa muito importante: com quem você compartilha esse poder.
Homenzinhos assustadinhos põe tudo a perder.
Daí a gente não se descabela, nada disso. Simplesmente lamenta cheia de elegância, sabe por quê? (Vamos explicar pros meninos)
Por que gostamos de luxo, de coisas especiais, de guardanapos finos e sem nódoas. Copos de cristal. Nos tratamos muito bem, sim senhor.
Com o tempo aprendemos a valorizar a figura que essas "futilidades" todas representam.
Pureza. O que é quebrado e não pode ser reparado.
Como um coração. Um relacionamento especial.
Simples assim.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Conto bobo

Era uma vez, numa casa de bonecas, uma luva de cetim negro exalando um esquecido aroma de cerejas.






A luva foi perdida no fundo da terceira gaveta de um armário muito antigo, junto a um par de sapatos forrados de veludo vermelho que nunca foram usados.
Precisamente às 15horas, quando era servido o suntuoso café de mentirinha, em meio à rend
a de luxuosos vestidos, babados e plumas - a luva de cetim, acompanhada pelo par de sapatos dançava até o anoitecer - sonhando com o calor da mão que envolvera com ternura por uma noite.

foto: Shaíde Halim

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Pessoas

Um dos meus hobbies é observar pessoas em situações de comunicação completamente relaxadas e informais, sem nenhum interesse acadêmico da minha parte. Simplesmente me chama a atenção o fato de ninguém estar disposto a ouvir ninguém, na realidade.
Outro fato curioso: Só a comunicação não-verbal é capaz de comunicar uma intenção verdadeira, ou seja - o que realmente importa na minha opinião. A partir do momento que esse canal não está disponível (telefone, chat), tudo é fantasia usada para o bem ou mal. Ou seja, as pessoas continuam falando consigo mesmas, entendendo o que querem e o diálogo mesmo não ocorre. É um "efeito espelho" que pode irritar profundamente ou envaidecer até o tesão mais intenso.
Tudo é um emaranhado de possibilidades criadas por um outro emaranhado de suposições que dependem de n combinações de cada pessoa e de cada momento que ela está vivendo.
Coisa que os linguistas, psicólogos, astrólogos, cortesãs e publicitários já desvendaram há "milhares de anos", né? Pois é.
Enquanto isso, somos denunciados por nossos gestos. Eles contam tudo o que nossas ferramentas elaboradas, tecidas pela super máquina do homo sapiens tenta esconder.
Seria algo assim: a razão - arma um esquema. O coração, simbolizando o instinto - desvenda com simplicidade. Como uma criança de 7 anos dizendo pra mãe "Não comi o leite condensado mamãe". E a mãe diz: "Claro que não . . . hmm que beijinho gostoso" sentindo aquela boquinha melada beijando seu rosto.
No fim das contas todo mundo sabe o que está acontecendo, mesmo com toda a comunicação precária, fingimentos e armações.
E você, minha amiga? No lugar da mamãe: com um denguinho desse!Ganhando um beijinho açucarado vai querer mais o quê da vida?