terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Libera essa mixaria!

Saber o que deseja pra si é tudo. Num tem coisa pra desgastar mais uma pessoa do que indecisão. Principalmente quando a indecisão é alheia. O famoso "empata-ph".
Agora o mais cômico de tudo é quando você convive com alguém que te proclama inconsistente e indeciso só porque você não concordou com a pessoa das primeiras 953 vezes que ela forçou a barra pra você fazer o que ela quer. Mas como você é flexível (é uma característica sua) e já tá querendo é se livrar desse encosto em sua vida você diz: "Puxa, você tem toda razão, é isso mesmo! Concordo. Pode fazer."
Daí vem: "Como assim? Acho que a Samya num tá bem . . ."
E vem a outra:" Nossa, verdade. Ela deixou super claro que não ia concordar e agora mudou de idéia e tão rápido!"

Realmente existem muitas verdades e pontos de vista, não é mesmo?
Assumo minha responsabilidade.

Jamais digo: concordei pra me livrar da sua insistência desgastante.
Agora, tem gente que tem duas bocas no lugar dos olhos. E se você deixar a pessoa te devora só nos favores. Daí tudo tem a hora do basta:
É nessa hora que interrompo o abastecimento e aviso: Agora chega, madame.
E sem mais nem menos sou acusada de tudo o que vocês podem imaginar. Já teve gente inclusive que ficou com asco, imagina só: "Ah, eu achei que você fosse outra pessoa, que decepção" - dá vontade de responder : "quando você agrada um cachorro o que ele faz? e quando você dá paulada? Manda o cachorro pro psiquiatra, ou melhor . . . " aaaaaah, tem gente que se faz de limitado.
Não gosto dessa cultura de "favores". Que fique claro: o que faço para todos que precisam de mim, são ações e não espero nada em troca meeeeeesmo. Faço de coração, de todo coração. Não sei porquê, pergunta pra minha mãe - sei lá, desde criança sou assim.
Quando requisito um serviço, quero pagar por ele. Assim como quero que paguem pelo meu serviço. Porque não abro concessões de qualidade e também não faço meu trabalho de qualquer jeito. O que é justo é justo e pronto.
Depois de uma dura experiência posso dizer: Abri exceção à minha própria regra uma única vez e vou falar - não presta.
Não percam o tempo de vocês com esse tipo de gente.

No contexto de uma escola de dança:

Pra quem não valoriza seu trabalho - e não estou falando de pagar mensalidade ( tem gente que acha que pagar R$100 pra fazer aula no mês dá direito a ser sua amiga, alugar sua alma, levar coisa sua embora etc e tal) - estou falando de respeito: convide essa pessoa a se retirar, sem maiores explicações.
Vocês não imaginam como as coisas fluem depois que vocês tomam essa decisão.

3 comentários:

  1. Mudando um cadim de assunto, acabo de ver o vídeo de sua dança no orkut da Lory.
    Que música linda, que canto lindo, que mulher linda, que roupa linda, que dança linda! Que coisa mais deslumbrante! Parabéns, parabéns, parabéns!
    Não são os primeiros e certamente não são os últimos que vou te dar. Porque eu não tenho o hábito de calar o que vem do coração. É muito bom te ver de volta.

    ResponderExcluir